Geral

Latrocínio


Quando nos tiram as jóias,
Os brilhos falsos que compramos
Quando nos tiram os bens
Do suor sagrado que gastamos
Quando nos tiram as cores
As fortes cores que vestimos
Quando os perfumes se evaem
Frente a onda cinza de perigo
O velho perigo de estar vivo…

Quando nos invadem
Os territórios,
Nos arrombam as portas,
Nos levam as pulseiras,
Os relógios, as cinzas, os tempos
Nos tiram muito mais…
Nos roubam a esperança
Quando nos tiram a paz.

Imagem: Edvard Munch. O Grito, 1893

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s