Geral

Segunda Classe


Onde está você?
Você não me vê
Demoram pra crer…
Existe? Ou só na tevê?

Sendo ou não crente
Na boca falta dente
Me sinto doente
Por me ver tão fraco…

Meu leite não presta
É ruim pra amamentar
A comida é massenta
O espelho me detesta
Permaneço sedenta
Eu não sei explicar
Mais me vale chorar
Só seguir…quem aguenta?

Eu brinco sempre
com brinquedos velhos
Alguns nem tem serventia
Na escola eu pelejo,
não enxergo
Video game, dvds…
Meus infernos, ninguém via
Jogar bola não pode
Não tem praça,
é perigoso,
Minha mãe descobrindo
me mataria…

Venho por conta
das minhas dores
e são tantas…
Pernas, costas, braços,
amores…
nem sei onde começam,
nem se alguma estanca.

Remédios eu quero,
Qualquer providência
Não quero esse filho
Eu peço clemência
Eu digo a vocês
Pecado é ser mãe
Sem querer, sem poder
Pela quinta vez.

Eu sou esse filho
Por tantos esquecido
Mas você não reconhece
Sem mãe,
Sem pai,
Sem pátria.
Não cresço direito
De tantas fomes padeço
Semi-morto
Quase-vivo.

Onde está você?
Você não me vê
Demoram pra crer…
Existe? Ou só na tevê?

Imagem: Tarsila do Amaral. Segunda classe. 1933

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s